ONS: afluência esperada para o Sudeste aumenta para 109% da média

PLD sobe em todos os submercados
26 de junho de 2017
Energia Elétrica tem maior peso no IPCA-15 de junho, aponta IBGE
26 de junho de 2017
Mostrar tudo

ONS: afluência esperada para o Sudeste aumenta para 109% da média

A última revisão semanal do Operador Nacional do Sistema Elétrico para o PMO de junho apresentou perspectiva de retração no volume de energia natural afluente em quase todo o país.

A última revisão semanal do Operador Nacional do Sistema Elétrico para o PMO de junho apresentou perspectiva de retração no volume de energia natural afluente em quase todo o país. A exceção está no maior submercado do país o Sudeste/Centro- Oeste que passou de uma previsão de 106% da média de longo termo para 109% da MLT ao fechamento do mês. No Sul o recuo foi de 297% para 273%, no Nordeste caiu 2 pontos porcentuais, para 34% e no Norte retraiu na mesma proporção, para 59% da média histórica.

 

Em termos de armazenamento, o ONS projeta uma leve variação em relação ao que se esperava na semana passada. A nova estimativa é de encerrar o mês de junho com 42,6% no SE/CO, 0,2 p.p. abaixo do esperado sete dias atrás. No sul houve aumento de 92,7% para 93,9%, no NE a nova estimativa está 0,1 p.p. menor, com 17,6% e no Norte a variação negativa foi de 1 ponto, para 63,8% ante o que se esperava na semana anterior.

 

Pelo lado da carga, a revisão 4 do PMO apresenta uma expectativa de desaceleração ante o projetado na semana passada. A nova estimativa é de crescimento de 1,5% ante o mesmo mês no ano passado. No SE/CO espera-se aumento de 1,7%, no Sul está a única redução, de 2,3%, enquanto no NE é estimada uma elevação de 1,4% e no Norte de 7,6%.

 

O CMO médio continua sua retomada para cima depois de cair significativamente na virada de maio para junho. Para a semana operativa que se inicia neste sábado 24 de junho, somente o sul encontra-se descolado, com R$ 88,33/MWh em função da carga pesada e média estabelecidas em R$ 89,35/MWh. Já a leve está em R$ 86,54/MWh, mesmo valor para os demais submercados que têm ainda o patamar pesado em R$ 194,90/MWh e médio em R$ 194,22/MWh o que leva o valor médio a R$ 155,19/MWh.

 

A geração térmica prevista para a semana está em 7.453 MW médios, a maior parte por Inflexibilidade com 4.288 MW, seguido pela Ordem de Mérito com 2.794 MW médios e 371 MW médios por restrição elétrica. Em termos de meteorologia espera-se chuvas fracas nas bacias dos rios Jacuí e Uruguai para o final da semana.

 

Fonte: Canal Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *