CCEE: geração eólica subiu 26,5% de janeiro a maio

Fim da união de cargas desagrada comercializadoras
21 de julho de 2017
Proposta de reforma no setor elétrico deve ir ao Congresso em setembro, diz governo
21 de julho de 2017
Mostrar tudo

CCEE: geração eólica subiu 26,5% de janeiro a maio

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 5,5% em 2017. A fonte hidráulica – incluindo as PCHs – foi responsável por 81% do total e as usinas térmicas responderam por 17,8%.

Dados consolidados do boletim InfoMercado mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica apontam que a produção de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional, entre janeiro e maio de 2017, foi 26,5% superior à geração no mesmo período do ano passado.

 

As usinas produziram um total de 3.347,5 MW med frente aos 2.646,4 MW med gerados em 2016. A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 5,5% em 2017. A fonte hidráulica – incluindo as PCHs –  foi responsável por 81% do total e as usinas térmicas responderam por 17,8%. Ao final de maio deste ano, a CCEE contabilizou 422 eólicas em operação comercial no país, que somavam 10.669 MW de capacidade instalada, incremento de 17,3% frente à capacidade das 356 unidades geradoras existentes no mesmo período do ano passado.

 

Os números por estado indicam que o Rio Grande do Norte segue como maior produtor de energia eólica do país com 1.076 MW med em 2017, aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado. Em seguida, aparece o estado da Bahia com 704 MW med produzidos, com aumento de 25,6%; o Rio Grande do Sul, que alcançou 547,6 MW med, crescendo 13% e o Ceará, com 460,6 MW med, com aumento de 8,1%.

 

Os dados de maio de 2017 confirmam ainda o estado do Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada, somando 3.209 MW, aumento de 18,3% em relação a maio de 2016, quando a capacidade instalada era de 2.712 MW. Em seguida aparece o Ceará com 1.965 MW, subindo 21,6%. A Bahia que manteve os 1.750 MW e o Rio Grande do Sul está com 1.715 MW, crescendo 13%.

 

Fonte: Canal Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *