Tocantins lidera índice FDR Energia de atratividade do ACL para renováveis

Reservatórios do Nordeste operam com 11% da capacidade
15 de setembro de 2017
Cadastramento para Leilões de Energia A-4 e A-6 tem maior oferta de eólicas
15 de setembro de 2017
Mostrar tudo

Tocantins lidera índice FDR Energia de atratividade do ACL para renováveis

A FDR Energia lançou a atualização de setembro do Índice de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia. O levantamento revela que os 23 estados brasileiros mantêm a competitividade em relação ao mês de agosto, com variação de menos de 1%. O valor médio do Índice FDR Energia para todo o Brasil ficou em “0,513” no mês de setembro. De acordo com Erick Azevedo, sócio diretor da FDR Energia e coordenador do estudo apesar da manutenção da atratividade, existe a preocupação em relação à oferta de energia incentivada para manter o ritmo de migração das empresas interessadas. O índice, tal qual o modelo do Índice de Desenvolvimento Humano, elaborado pela Organizações das Nações Unidas, é calculado em um intervalo de “0,000” para a menor atratividade e “1,000” para a maior atratividade.


Pelo quarto mês consecutivo, Tocantins lidera o ranking de atratividade entre as unidades da Federação, como o estado onde as fontes limpas no Ambiente de Contratação Livre são mais competitivas em relação ao mercado cativo, com a nota 0,661. Em segundo lugar o Pará com 0,650; seguido em terceiro por Santa Catarina, com 0,608. O Espírito Santo ficou em quarto com 0,606 e na quinta colocação o Rio de Janeiro, com 0,604.


O levantamento mostra que estados que possuem valores no índice abaixo de 0,4 podem ser considerados inviáveis financeiramente para migração para o ACL. Segundo Azevedo, os estados que registraram índice entre 0,4 e 0,6 podem ser considerados com viabilidade moderada e entre 0,6 e 0,8, com boa viabilidade. Acima de 0,8, com alta viabilidade.


Fonte: Investimentos e Notícias

Link da notícia : http://www.investimentosenoticias.com.br/noticias/negocios/tocantins-lidera-ranking-nacional-de-competitividade-das-fontes-limpas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *