Geração eólica chega próxima a 5 mil MW médios em 2018

Muito além do licenciamento ambiental
17 de janeiro de 2019
Discurso do Governador do Paraná na posse do novo Presidente da Copel
17 de janeiro de 2019
Mostrar tudo

Geração eólica chega próxima a 5 mil MW médios em 2018

ONS: Expansão da capacidade na Bahia ultrapassou 1GW

O Brasil encerrou o ano com 14.433,49 MW em capacidade instalada no setor eólico. Desse volume, 13.463,77 MW são conjuntos que se relacionam com o Operador Nacional do Sistema Elétrico. A geração eólica no Sistema Interligado Nacional ficou em um patamar próximo a 5 mil MW médios, o maior volume dos últimos três anos. Contudo, o fator de capacidade médio do SIN foi o menor quando comparado aos anos de 2016 e 2017, com cerca de 35%, mais de 40% de 2017 e algo próximo a 48% de 2016.

Ao final do ano passado a região Nordeste concentrava 83,5% de todos os parques eólicos nacionais, com 12.050 MW. O sul vem em segundo lugar com 2.080 MW. No Norte há 274,82 MW e no Sudeste apenas 28,21 MW. O fator de capacidade médio no NE ficou pouco abaixo de 40% em 2018, em 2017 esse patamar esteve acima de 40%.

 

Em seu relatório mensal da geração eólica referente a dezembro, o Operador destacou que os desvios mensais de geração eólica verificada em relação à prevista foram menores que 1% nos subsistemas Norte e Nordeste e no SIN.

Em termos de geração média horária dos últimos seis meses, a linha referente a dezembro é a mais baixa nesse comparativo ficando em uma faixa localizada entre um patamar próximo a 4 mil MW médios e 6 mil MW médios. Na outra ponta está o mês de setembro, quando a geração ficou e uma faixa onde o volume mínimo era de 6 mil MW médios a até mais de 8 mil ME médios nessa média horária.

Não à toa que o recorde de histórico e anual na base diária foi registrado pelo ONS no dia 12 de setembro quando alcançou 8.983,58 MW no SIN, representando 13,98% da carga ao fator de capacidade de 72,30%. No mês de dezembro a maior geração nessa base foi de 7.541,67 MW, 10,49% da carga e fator de capacidade de 55,11%. Já na base horária esse recorde ainda é o de 22 de novembro, quando a geração eólica somou 10.299,47 MW à 1h daquele dia, um fator de capacidade de 79,94%, representando 17,88% da carga do SIN. No mês a essa base de comparação o valor ficou em 8.513,84 MW, representando 11,42% da carga e fator de capacidade de 62,21%.

 

 

Já na outra ponta, a de geração mínima, o menor volume reportado no histórico ainda está em 23 de fevereiro de 2018 na base diária, quando foi registrado 766,53 MW, representando 1,1% da carga do SIN naquela ocasião e 6,45% do fator de capacidade. E dezembro o mínimo foi reportado no dia 8 do mês passado com 2.071, 31 MW, 3,47% da carga e 15,3% do fator de capacidade. Em base horária o mínimo continua com o dia 23 de fevereiro quando a geração foi de 291,76 MW, 0,38% da carga e 2,46% de fator de capacidade.

 

 

Entre os destaques do último mês de 2018 estão a entrada em operação do Conjunto Serra da Babilônia, no estado da Bahia (223,25 MW),  operação do Conjunto Pitombeira, no estado do Ceará (98,7 MW) e do Conjunto Cutia, no estado do Rio Grande do Norte, com 289,8 MW. Ainda foi verificado novo recorde de geração média horária no subsistema Norte, chegando a 253 MW entre 2 e 3 horas do dia 27 de dezembro, quando o atendimento à carga do subsistema com geração eólica foi de 4,5%. Para acessar o relatório completo do ONS, clique aqui.

 

Fonte: Canal Energia – 15/01/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *