Até 2030, fontes de energia limpa devem substituir as fósseis

Copel inicia montagem das turbinas da PCH Bela Vista
6 de outubro de 2020
Investimento em renováveis deve superar petróleo e gás
6 de outubro de 2020
Mostrar tudo

Até 2030, fontes de energia limpa devem substituir as fósseis

Projeções de mercado já mostram o momento em que fontes renováveis vão se tornar mais baratas que as fósseis e superá-las. Como isso muda os negócios

Berço da Revolução Industrial, a Inglaterra terá em 2019, pela primeira vez na história, mais energia elétrica de fontes renováveis (solar, eólica e hídrica) do que de derivados de petróleo. Também pela primeira vez, em abril, nos Estados Unidos, a geração por fontes limpas ultrapassou a do carvão. Pouco adiantou o governo Donald Trump ter criado a lei Affordable Clean Energy (ACE), mais complacente com a poluição do que a antiga Clean Power Plan (CPP), de Barack Obama.

Uma lei ainda mais poderosa está a favor da energia verde: a lei do mercado. O avanço de geradores solares, geradores eólicos e baterias de grande porte está tornando os combustíveis fósseis comparativamente caros. “Por volta de 2030, essas três tecnologias vão oferecer menor custo de geração do que usinas a gás ou carvão em quase qualquer lugar no mundo”, diz Matthias Kimmel, analista-chefe do relatório 2019 da BloombergNEF (BNEF). A consultoria britânica Wood Mackenzie prevê que em 2035 vai ocorrer o ponto de virada, a partir do qual, pelas condições de mercado,  fontes limpas vão se tornar a escolha óbvia de qualquer tipo de projeto — em transporte, construção, indústria, comércio, o que for. 

 O prazo é longo demais diante da ameaça das mudanças climáticas, mas tornou-se próximo o bastante para afetar planos de negócios. No Brasil, a nova matriz energética, mais flexível e ainda mais verde, abre oportunidades e conduz a uma outra mudança. Num país tão extenso e ensolarado, com painéis solares cada vez mais baratos e eficientes, a geração de energia vai acontecer em todo lugar. O fenômeno já era esperado, mas sua iminência o faz ganhar peso na estratégia das companhias do setor. “Empresas e até residências deixam de depender das distribuidoras, passando a produzir sua própria eletricidade”, diz Miguel Setas, CEO da EDP no Brasil, que fatura com distribuição. “Isso muda o papel do consumidor e também o das distribuidoras de energia.”

Fonte : Negócios

Link da Notícia : https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/07/ate-2030-fontes-de-energia-limpa-devem-substituir-fosseis.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *