Fraga Construções bate recorde na construção da PCH Bedin

BNDES capta US$ 100 milhões para financiar energia eólica
23 de novembro de 2020
Plano da Enel para 2030 foca em renováveis e redes
27 de novembro de 2020
Mostrar tudo

Fraga Construções bate recorde na construção da PCH Bedin

Com mais de 50 obras de hidrelétricas em 20 anos de atividades no setor elétrico, a Fraga Construções Engenharia Ltda., de Braço Norte (SC), nunca antes havia executado um empreendimento em um período tão rápido como o da PCH Bedin  (6 MW), inaugurada pelo presidente Jair Bolsonaro em 6 de novembro passado, que demandou investimentos de R$ 30 milhões.

Contratada pela SPE Santana Energética, a Fraga iniciou a obra em 9 de janeiro deste ano e terminou exatamente no final setembro. Em plena pandemia da covid-19, a empresa teve de adotar todas as medidas e orientações conforme as regulamentações dos órgãos de saúde, além de procedimentos internos orientados pela sua equipe de medicina e segurança que se deslocou até local, na comunidade Linha Guaraci,  entre  os municípios de Francisco Beltrão e Renascença, no oeste do Paraná.

Obra simbólica

 Escolhida como obra simbólica pelo governo do Paraná, de agilidade na liberação de licenças ambientais, entre 48 outros projetos de PCHs  com LIs ( Licenças de Instalação,  a rapidez em sua execução foi um dos principais desafios, relata Maciel Scarsi, gerente da Fraga. “ Levamos praticamente a metade do tempo médio de uma obra de PCH, se bem que  a obtenção de licenças e documentos exigidos são as exigências que demoram mais.”
Com uma quadro de colaboradores, que no pico da obra chegou a 100 pessoas, o empreendimento compreendeu uma barragem de concreto de comporta basculantes e ombreiras em solo/rocha compactados. O canal de adução foi escavado em rocha e solo, com câmara de carga em concreto, e  o conduto forçado em aço com blocos e berços em concreto. A casa de força foi feita em concreto armado. E a execução de algumas estruturas foram simultâneas às vezes, em média 60 dias cada .“A  organização e coordenação dos proprietários em relação aos fornecedores e o plano de ação civil foram primordiais”, destaca Scarsi.

O potencial das PCHs

Ao discursar no evento, o secretário adjunto de planejamento e desenvolvimento energético do Ministério de Minas e Energia, Hélvio Guerra, afirmou que as pequenas centrais hidrelétricas se tornam polos de desenvolvimento para os locais onde são instaladas. “As pequenas centrais hidrelétricas têm um potencial para o desenvolvimento social e econômico. Em todos os locais onde implantamos pequenas centrais, os indicadores sociais e econômicos crescem de forma mais acelerada do que no entorno daqueles municípios. Em alguns casos, os indicadores de emprego e renda crescem 20% acima daqueles municípios que estão em volta, os indicadores de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) crescem mais de 10%.”

Um ano positivo

Para a Fraga, 2020 está sendo um ano positivo na área de energia, mesmo com a pandemia.  Atualmente a empresa desenvolve obras de 12 hidrelétricas ao mesmo tempo, espalhadas pelos estados de MT, MG, ES, PR, RS e SC.  Nos próximos quatro meses, a empresa também pretende iniciar obras em São Paulo e no Amapá.
“ Os preços estão bem apertados, o que exige uma gestão qualificada para cada obra”, diz Scarsi, que  estima o custo médio normal de uma PCH proporcional a R 5,5 milhões  por MW e R$ 6,5 milhões/MW de uma CGH.

Fonte : Revista Modal

Link da Notícia: https://revistamodal.com.br/fraga-construcoes-bate-recorde-na-construcao-da-pch-bedin/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *