Leilão da Aneel termina com todos os 11 lotes arrematados e garante R$ 7,3 bilhões em investimentos

Siemens Gamesa fecha acordo para 465 MW na Bahia
28 de dezembro de 2020
Transição energética avança com metas de países e empresas
28 de dezembro de 2020
Mostrar tudo

Leilão da Aneel termina com todos os 11 lotes arrematados e garante R$ 7,3 bilhões em investimentos

Pleito foi marcado por forte disputa e ofertas com desconto de mais de 70% em relação ao valor máximo de remuneração fixado pelo governo.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizou nesta quinta-feira (17) um leilão de transmissão de energia, em que foram oferecidos 11 lotes de empreendimentos em nove estados do país. Ao todo, foram loteados R$ 7,3 bilhões de investimentos ao longo dos próximos cinco anos.

São mais 1.958 quilômetros de rede de transmissão em Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso de Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo. Confira cada um deles no fim desta reportagem.

O leilão aconteceu na sede da B3, em São Paulo, e atraiu as maiores gigantes do setor. Todos os lotes foram arrematados, alguns com forte disputa e ofertas com desconto de mais de 70% em relação ao valor máximo de remuneração fixado pelo governo.

Pelas regras do leilão, o vencedor foi quem ofereceu a menor proposta de remuneração anual a ser paga aos empreendedores, a chamada RAP. Quanto maior o deságio, maior a economia aos consumidores, uma vez que a remuneração dos consórcios entrará no cálculo das contas de luz.

O deságio médio das propostas vencedoras foi de 55,24%.

Ao todo, participaram 51 empresas, 38 delas nacionais, além de grupos da China, Colômbia, Espanha, França, Itália e Portugal.

Pelas regras do edital, o prazo para operação comercial dos empreendimentos varia de 42 a 60 meses, para concessões por 30 anos, contados a partir da celebração dos contratos. O leilão integra o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, que projeta um potencial de geração de 14.881 empregos durante a construção dos empreendimentos.

A pandemia de coronavírus levou o governo a suspender diversos leilões de projetos de energia previstos para 2020, mantendo apenas a licitação desta quinta-feira. A última concorrência por projetos de transmissão ocorreu em dezembro do ano passado e teve como principais vencedores as elétricas Cteep e Neoenergia, controladas pela colombiana ISA e pelo grupo espanhol Iberdrola, respectivamente. O leilão também teve boa concorrência e deságios que, na média, foram de 60,3%.

Fonte : G1

Link da Notícia : https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/12/17/leilao-de-linhas-de-transmissao.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *