Pular para o conteúdo

Situação hídrica é oportunidade para conciliar segurança e modicidade, diz ministro

lexandre Silveira afirmou na reunião do CMSE que está aberto a propostas para melhorar acesso à energia e reduzir custos.

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou em sua primeira reunião à frente do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico que a situação confortável dos reservatórios das hidrelétricas é uma oportunidade para reforçar a segurança energética e trabalhar pela modicidade tarifária. Silveira avisou que está aberto a propostas das instituições setoriais vinculadas ao ministério, das empresas públicas e de representantes do setor privado, com ideias e soluções para melhorar o acesso e reduzir os custos da energia elétrica.

“Esta estabilidade hídrica é uma ótima oportunidade para sermos criativos e unirmos forças para conciliar a segurança energética e a modicidade tarifária e, assim, avançarmos ainda mais o setor e, principalmente, a nossa economia. Qualquer alcance de modicidade tarifária significa automaticamente mais oportunidades”, disse o ministro, segundo nota divulgada por sua assessoria.

Dados apresentados pelo Operador Nacional do Setor Elétrico no encontro do CMSE desta quarta-feira, 8 de fevereiro, mostram que os níveis de armazenamento no país estão entre 69,8% e 89,3%, dependendo da região.

O desempenho é o melhor desde 2012, com cheias nas bacias do Rio São Francisco e do Rio Grande. O cenário favorável tem permitido a exportação comercial de energia para Argentina e Uruguai.

Miséria energética

Silveira também afirmou que é preciso combater a “miséria energética”, um termo que vem sendo usado para destacar a falta de acesso à energia pelas parcelas menos favorecidas da população.

Para o ministro, este é um esforço que vai exigir atuação conjunta, além de ser uma prioridade do presidente Luis Inácio Lula da Silva. Ele pediu que o setor trabalhe em políticas e ações sociais de inclusão energética e disse que “a única forma sustentável e sólida de construir um país justo e solidário é por meio da criação de empregos.” “E o setor elétrico é a principal mola propulsora dessa geração de oportunidades,” completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: